Concluído acordo para nova capitalização e renegociação de dívida

A Odebrecht Agroindustrial concluiu o processo de reestruturação de capital.

05/07/2016

A Odebrecht Agroindustrial concluiu o processo de reestruturação de capital, em uma indicação clara da confiança da Odebrecht no Negócio e do papel primordial do etanol como fonte renovável para a matriz energética brasileira.

O processo contempla uma capitalização da Odebrecht S.A. na Odebrecht Agroindustrial no montante de aproximadamente R$ 6 bilhões, dos quais R$ 2 bilhões serão realizados por meio de aporte de ativos e R$ 4,0 bilhões em aporte financeiro, sendo que destes, R$ 2,5 bilhões serão destinados exclusivamente para redução imediata do endividamento da empresa, que diminuirá expressivamente sua alavancagem. “A operação permitirá à Odebrecht Agroindustrial reforçar seu compromisso com o setor, aumentando continuamente nossa moagem de cana-de-açúcar, aprimorando nossa capacidade industrial e produtiva e garantindo, assim, a manutenção do emprego de nossos 12 mil Integrantes, suas famílias e comunidades”, afirma Luiz de Mendonça, presidente da Odebrecht Agroindustrial.

“A operação permite, além da redução do índice de alavancagem, a adequação dos prazos dos financiamentos com a capacidade de geração de caixa da empresa, por meio do alongamento da dívida para 13 anos, o que reforça a nossa higidez financeira”, afirma Alexandre Perazzo, Diretor Financeiro da Odebrecht Agroindustrial.

Esse aporte se dará apesar da grave crise econômica enfrentada pelo país e pelo setor sucroenergético, uma das piores de sua história, reflexo sobretudo da política governamental dos últimos anos, marcada pela retirada da CIDE e pelo controle de preços dos combustíveis. Além disso, ajudará o Brasil a atingir a meta firmada em acordo durante a COP21 para o aumento da participação dos combustíveis de origem renovável na economia global.

“A Organização Odebrecht sempre acreditou na importância do setor e na sua recuperação no longo prazo. Nos últimos anos, os acionistas fizeram movimentos importantes para permitir a manutenção dos investimentos da empresa num cenário de crise setorial e que nos ajudaram a restabelecer nosso equilíbrio financeiro”, ratifica Mendonça.

A Empresa vem demonstrando crescimento no seu desempenho operacional. Na safra 2015/2016, atingiu a moagem recorde de 29,2 milhões de toneladas de cana, o que representa um crescimento superior a 20%. No ciclo atual, a Odebrecht Agroindustrial espera atingir uma moagem de 31 milhões de toneladas, com a produção de 2,1 bilhões de litros de etanol e 630 mil toneladas de açúcar.

A Odebrecht Agroindustrial é hoje a segunda maior produtora de etanol do Brasil e o terceiro maior grupo do setor em termos de capacidade instalada de moagem. Atua em 4 estados brasileiros (São Paulo, Mato Grosso, Goiás e Mato Grosso do Sul), com a geração de mais de 12 mil empregos diretos e investimentos de mais de R$ 20 milhões em mais de 70 projetos sociais voltados para a melhoria de vida e renda nas comunidades onde está presente.